UNÂNIMES

A fonte de toda preparação

Lucas Vicente, 30 anos, peregrino

01 de setembro de 2017

“Assim, cheguei a Jerusalém. Três dias depois, saí discretamente durante a noite, levando comigo uns poucos homens. Não havia contado a ninguém os planos para Jerusalém que Deus tinha colocado em meu coração. Não levamos nenhum animal de carga além daquele que eu montava. Depois que escureceu, saí pela porta do Vale, passei pelo poço do Chacal e fui até a porta do Esterco para inspecionar o muro de Jerusalém, que tinha sido derrubado, e as portas, que haviam sido destruídas pelo fogo. Em seguida, fui à porta da Fonte e ao tanque do Rei, mas, por causa do entulho, não havia espaço para meu animal passar. Por isso, embora ainda estivesse escuro, subi pelo vale do Cedrom e inspecionei os muros ali, antes de voltar e entrar de novo pela porta do Vale. Os oficiais da cidade não sabiam aonde eu tinha ido nem o que estava fazendo, pois não havia contado meus planos a ninguém. Ainda não tinha falado com os líderes judeus: os sacerdotes, os nobres, os oficiais e outros que realizariam o trabalho. Mas, então, eu lhes disse: “Vocês sabem muito bem da terrível situação em que estamos. Jerusalém está em ruínas, e suas portas foram destruídas pelo fogo. Venham, vamos reconstruir o muro de Jerusalém e acabar com essa vergonha!”. Então lhes contei como a mão de Deus tinha estado sobre mim e lhes relatei minha conversa com o rei. Eles responderam: “Sim, vamos reconstruir o muro!”, e ficaram animados para realizar essa boa obra.” (Ne 2.11 – 18 NVT)

Neemias tinha uma posição responsável e bem paga perante o rei da Pérsia, porém, por volta do ano 445 a.C. ele foi informado da situação de Jerusalém. Jerusalém estava em ruínas, os muros foram derrubados, as portas queimadas e o povo restante ali estava enfrentando grande miséria (Ne 1.3). Essa informação transformaria todas as prioridades de Neemias.

Neemias se angustia terrivelmente com a situação do seu povo e então ele começa a preparação para o que o Senhor o preparou, ele chora e ora ao Senhor (Ne 1.4-5) e pede a Ele graça diante do rei.

É impossível preparar algo sem que haja oração. Nós podemos ser os melhores em planejamento estratégico, em gestão de pessoas, em gestão financeira, mas sem oração nada irá para frente! Os nossos planos primeiro devem nascer no coração do nosso Mestre ou será apenas enfado e trabalho.

Entrando no capítulo 2 vemos que o plano de Deus por meio da vida de Neemias vai tomando forma até que ele é enviado pelo rei Artaxerxes a Jerusalém.

Em Jerusalém ele toma algumas medidas que valem ser ressaltadas (conforme a passagem exposta): 1. Ele inspeciona o trabalho pessoalmente e de forma discreta, com poucos homens; 2. Nem aqueles que o acompanhavam sabiam dos planos que o Senhor havia colocado em seu coração; 3. Apenas após inspecionar e saber da real situação ele informa ao povo o que haveria de ser feito; 4. A forma de falar é diferenciada, ele apresenta os motivos e fala com entusiasmo.

E esse é um grande exemplo para todos nós que trabalhamos com liderança.

Em primeiro lugar, se faz necessário descobrir a vontade de Deus (v.18), após isso é de vital importância considerar a sós (v.11-16) e então, efetuamos uma consulta com mais pessoas (v.17-18).

Um dos nossos grandes problemas é que antes de buscarmos a Deus desejamos respostas de quem está a nossa volta. Nos esquecemos de que como servos do Senhor, em primeiro lugar precisamos descobrir a vontade dEle e não a nossa.

O resultado exitoso do trabalho de Neemias se deve muito a isso. Em primeiro lugar ele orou e buscou a vontade de Deus, em segundo plano ele aprendeu a considerar a sós aquilo que o Senhor tinha mostrado a ele. O nosso trabalho como liderança muitas vezes envolverá atitudes como essa, a solitude, uma análise eu e Deus e nada mais. E após a oração, a solitude, eis então que os planos são postos a mesa para mais pessoas e é importante outro fator, saber como apresentá-los. É necessária uma fundamentação e também atitudes enérgicas.

Quer conseguir um resultado exitoso como líder? Busque os planos do Senhor em oração, aprenda a silenciar as suas muitas vozes, aprenda a considerar com o seu Mestre aquilo que lhe é proposto.

Que no Senhor busquemos a nossa preparação, que por meio da oração busquemos respostas e que a Bíblia seja o nosso manual! Amém!